English version
N.º 8
2008
pp. 21-27

 

< Anterior Seguinte >

Artigo
Argamassas em terra e rebocos em cal e terra

Maria Fernandes

Architect, MA in Conservation of Cultural Landscapes and Architectural Heritage, CEAUCP, Centro de Estudos Arqueológicos das Universidades de Coimbra e Porto, Universidade de Coimbra, Coimbra, Portugal

maria.aleixo@sapo.pt

Resumo

As superfícies arquitectónicas em terra desempenham um papel decorativo, para além da função meramente protectora dos paramentos. Na arquitectura vernácula portuguesa, as argamassas em terra eram tradicionalmente usadas na elevação de paredes em alvenaria de pedra, enquanto os rebocos em terra eram aplicados nas paredes interiores. A pedra calcária existe apenas em algumas zonas do país e consequentemente a cal não estava disponível, especialmente nas regiões de xisto e granito onde a alvenaria em pedra era uma técnica corrente. Na região centro litoral de Portugal, o procedimento para extinguir a cal consistia na mistura de terra arenosa com cal aérea viva, posteriormente regada e usada como argamassa e reboco. Este era também o procedimento para estabilizar as terras usadas na produção de adobes. Os edifícios construídos em adobe eram posteriormente rebocados com argamassas em cal e terra e decorados com argamassas de cal em pasta e areia muitas vezes com acabamento colorido em barramento de cal. A ornamentação do tipo clássico na arquitectura em terra dos séculos XVIII e XIX foi em muitos países influenciada pelo manual de François Cointeraux (1740-1830) - Les Cahiers d'Architecture Rurale (1793), um guião francês para a construção e arquitectura em terra. Este manual chegou a Portugal no início do século XIX, mas nunca foi traduzido para a língua portuguesa. Referências à decoração para as casas construídas em terra são devidamente explicadas neste manual, assim como os procedimentos para a aplicação de argamassas em terra e cal na ornamentação das paredes em terra. De facto essas indicações são coincidentes com as que encontramos na arquitectura de adobe em Portugal na região do centro. O objectivo deste artigo é mostrar alguns casos de argamassas e rebocos em terra existentes na arquitectura vernácula elevada em alvenaria de pedra e explicar os métodos usados na produção de argamassas em terra e cal, assim como exemplos de rebocos existentes na arquitectura vernácula de adobe em Portugal.

Palavras-chave

Arquitectura em terra
Rebocos em terra
Cal

Idioma

Inglês

Título original

Earth mortars and earth-lime renders

DOI

10.14568/cp8_4

Download

PDF | Material adicional

Importar referência

RIS | Endnote

Citação

Conservar Património | APA | Chicago | NP405 | ABNT

Conservar Património:
Fernandes, M., 'Earth mortars and earth-lime renders', Conservar Património 8 (2008) 21-27, https://doi.org/10.14568/cp8_4.

APA:
Fernandes, M. (2008). Earth mortars and earth-lime renders. Conservar Património, 8 21-27. DOI:10.14568/cp8_4.

Chicago:
Fernandes, Maria. 2008. "Earth mortars and earth-lime renders." Conservar Património 8:21-27. doi:10.14568/cp8_4.

NP405:
FERNANDES, Maria – Earth mortars and earth-lime renders. Conservar Património. [Em linha]. 8 (2008) 21-27 [Consult. ]. Disponível em WWW: <URL:https://doi.org/10.14568/cp8_4>. ISSN 21829942.

ABNT:
FERNANDES, Maria. Earth mortars and earth-lime renders. Conservar Património, Lisboa, v. 8, p. 21-27, 2008. Disponível em: <https://doi.org/10.14568/cp8_4>. Acesso em: .

História

Online: 2017-10-3
Publicação: 2009-8-10

Referências

1 Barros, H., Inquérito à habitação rural. Vol. 2, A habitação rural nas províncias da Beira, Universidade Técnica de Lisboa, Lisboa (1947) 190-195.

2 Houben, H.; Guillaud, H., Earth construction. A comprensive guide, Intermediate Technology Publications, London (1994) 88-91, 333.

3 Galhano, F.; Oliveira, E. V., Arquitectura tradicional portuguesa, 2nd ed., Publicações D. Quixote, Lisboa (1994) 178-226.

4 Ashurst, J.; Ashurst, N., Mortars, plasters and renders. Pratical Buiding Conservation. English Heritage Technical Handbook. Volume 3. Gower Technical Press, Ltd., Hampshire (1989) 3.

5 Guillaud, H., Une grande figure du patrimoine régional Rhône-Alpes. François Cointeraux (1740-1830) pionnier de la construction moderne en pisé, CRATerre-EAG, Villefontaine (1997) 12, 18.

6 Cointeraux, F., L'art de peintre a fresque sur le pisé avec la découverte de l'auteur pour rendre durable cette peinture, ensemble les enduits, les tapisseries et l'épreuve du canon dans le pisé, École d'Architecture Rurale (1805) 37-41, 55-57.

7 Veiga, R.; Velosa, A., 'Argamassas de conservação para edifícios em adobe' in TERRA 2007. Proceedings, Aveiro (2007), 142-4.

8 Santiago, L., 'A casa Gandaresa do distrito de Aveiro. Contributo para a sua reabilitação como património cultural', MA dissertation, Universidade de Évora (2007) 2083.

Endereço persistente: https://doi.org/10.14568/cp8_4


< Anterior Seguinte >
ARP | Associação Profissional de Conservadores-Restauradores de Portugal