English version
N.º 23
2016
pp. 141-154

 

< Anterior Seguinte >

Nota
Processo metodológico para leitura cromática de elementos arquitetônicos tradicionais

Andrea Costa Romão Silva

Departamento de Arquitetura e Urbanismo, Centro Universitário Maurício de Nassau (UNINASSAU), Recife-Pernambuco, Brasil

dearomao@yahoo.com.br

Resumo

Este artigo propõe a investigação do complexo fenômeno da cor no meio arquitetônico, a partir da apresentação de uma metodologia específica, baseada na investigação histórico-documental e técnico-arquitetônica desenvolvida para o caso particular de seis monumentos religiosos do Centro Histórico de São Cristóvão, em Sergipe - Brasil. A implementação desse tipo de pesquisa torna-se relevante devido ao fato de a cor estar inserida na fisionomia espacial como fator cultural, relacionado com questões históricas de associações simbólicas, ainda que, em função da sua heterogeneidade, seja passível de alterações constantes em seu aspecto. Assim, a documentação torna-se importante ferramenta para organização e registro da memória cromática remanescente, salvaguardando-a, ao mesmo tempo em que pode auxiliar trabalhos de restauração que porventura venham a ocorrer.

Palavras-chave

Cor
Documentação
Prospecção
Mensuração
Microscopia
Registro

Idioma

Português

DOI

10.14568/cp2015030

Download

PDF

Importar referência

RIS | Endnote

Citação

Conservar Património | APA | Chicago | NP405 | ABNT

Conservar Património:
Silva, A. C. R., 'Processo metodológico para leitura cromática de elementos arquitetônicos tradicionais', Conservar Património 23 (2016) 141-154, https://doi.org/10.14568/cp2015030.

APA:
Silva, A. C. R. (2016). Processo metodológico para leitura cromática de elementos arquitetônicos tradicionais. Conservar Património, 23 141-154. DOI:10.14568/cp2015030.

Chicago:
Silva, Andrea Costa Romão. 2016. "Processo metodológico para leitura cromática de elementos arquitetônicos tradicionais." Conservar Património 23:141-154. doi:10.14568/cp2015030.

NP405:
SILVA, Andrea Costa Romão – Processo metodológico para leitura cromática de elementos arquitetônicos tradicionais. Conservar Património. [Em linha]. 23 (2016) 141-154 [Consult. ]. Disponível em WWW: <URL:https://doi.org/10.14568/cp2015030>. ISSN 21829942.

ABNT:
SILVA, Andrea Costa Romão. Processo metodológico para leitura cromática de elementos arquitetônicos tradicionais. Conservar Património, Lisboa, v. 23, p. 141-154, 2016. Disponível em: <https://doi.org/10.14568/cp2015030>. Acesso em: .

História

Recebido: 2015-12-28
Revisto: 2016-7-7
Aceite: 2016-7-14
Online: 2016-7-26
Publicação: 2016-7-28

Referências

1 França, R. A., As Cores do Bonfim, Governo da Bahia, Secretaria de Cultura e Turismo, Salvador (2003).

2 Ribeiro, C., A Dimensão Simbólica da Arquitetura: Parâmetros Intangíveis do Espaço Concreto, FUMECFACE, C/ Arte, Belo Horizonte (2003).

3 Aguiar, J., Cor e Cidade Histórica. Estudos Cromáticos e Conservação do Patrimônio, Edições FAUP, Porto (2002).

4 Silva, A. C. R., 'A análise da cor enquanto expressão arquitetônica: o caso da arquitetura religiosa do Centro Histórico de São Cristóvão (SE)', dissertação de mestrado em arquitetura e urbanismo, Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade Federal da Bahia, Salvador (2011).

5 Althoff, F.; Prudêncio, M., Tombamento: Uma Iniciativa Para Proteger, Fundação Catarinense de Cultura, Santa Catarina (2002).

6 Filho, G., 'Ofício n.º10 - Envio de requerimento do guardião do Convento de São Francisco, de São Cristóvão, em Sergipe', documento, IPHAN, ANS, Rio de Janeiro, Série Obras, móvel 128, caixa 441, pasta 1940 (1945-01-30).

7 Filho, G., 'Ofício n.º 28 - Obras efetuadas na Igreja do Convento do Carmo de São Cristóvão, em Sergipe', documento, IPHAN, ANS, Rio de Janeiro, Série Obras, móvel 128, caixa 441, pasta 1938 (1948-03-02).

8 Barreto, P., ', Informação n.º 18 - Andamento das obras a cargo do Dr. Lauro Fontes', documento, IPHAN, ANS, Rio de Janeiro, Série Obras, móvel 128, caixa 442, pasta 1943 (1956-02-09).

9 Filho, G., 'Plano de obras de restauração da Igreja do Rosário', documento, IPHAN, ADT/SE, Aracaju, Série Documental, caixa 176 (1942-06-12).

10 'Pantone formula guide' (2004), in Huber Group, http://www.hubergroup.info/lang/en/tipdf/10217E.PDF (acesso em 2010-07-03).

11 Hoffmann, G., 'CIELab color space', http://docs-hoffmann.de/cielab03022003.pdf (acesso em 2010-05-12).

12 Souza, L. A. C., 'Evolução da tecnologia de policromia nas esculturas em Minas Gerais no século XVIII: o interior inacabado da Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição, em Catas Altas do Mato Dentro, um monumento exemplar', tese de doutorado em Química, Instituto de Ciências Exatas, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte (1996).

13 Mayer, R., Manual do Artista de Técnicas e Materiais, 2.ª ed., Martins Fontes, São Paulo (1999).

14 Oliveira, M., 'Dos pigmentos corantes para a arquitetura segundo Vitrúvio', Universitas 8-9(1) (1971) 93-107.

Endereço persistente: https://doi.org/10.14568/cp2015030


< Anterior Seguinte >
ARP | Associação Profissional de Conservadores-Restauradores de Portugal