English version
N.º 15-16
2012
pp. 41-68

 

< Anterior Seguinte >

Artigo
Aspectos da arquitetura civil edificada no século XIX, em São Luís do Maranhão, Brasil

Margareth Gomes de Figueiredo*, Humberto Varum, Aníbal Costa

Departamento de Engenharia Civil, Universidade de Aveiro, 3810-193, Aveiro, Portugal

* margothgf@hotmail.com

Resumo

A cidade de São Luís, capital do Estado do Maranhão, localizada na região nordeste do Brasil, possui um expressivo acervo de arquitetura civil, remanescente dos séculos XVIII e XIX. O conjunto arquitetônico é um legado do período áureo da economia do Maranhão, que na segunda metade do século XVIII, e durante o século XIX, passou por uma fase de enriquecimento econômico tendo como base de investimento financeiro a agroexportação do arroz e algodão. Esse legado arquitetônico, que se concentra na Praia Grande, Desterro, Mercês e Largo do Carmo, bairros mais antigos da cidade, foi tombado (classificado) pelo governo federal, e inscrito, em dezembro de 1997, na Lista de Patrimônio Mundial. Segundo o parecer do ICOMOS - Conselho Internacional de Monumentos e Sítios - "O centro histórico de São Luís é um exemplo excepcional de cidade colonial portuguesa adaptada às condições climáticas da América do Sul equatorial e que tem conservado dentro de notáveis proporções o tecido urbano harmoniosamente integrado ao ambiente que o cerca". Com aproximadamente 5.600 imóveis, o centro histórico acumulou, durante três séculos, exemplares arquitetônicos de estilos variados: tradicional português (edificações dos séculos XVIII e XIX), neoclássico, eclético, art déco, neocolonial e moderno. Grande parte desse acervo arquitetônico encontra-se em estado precário de conservação, apresentando diversas patologias que afetam o sistema construtivo e os elementos arquitetônicos de composição das fachadas. Este estudo apresenta alguns aspectos das edificações civis no século XIX, em São Luís do Maranhão, o sistema construtivo e algumas das principais patologias que atingem o patrimônio edificado. Sem a intenção de esgotar um tema tão vasto como a arquitetura, esse trabalho pretende ser uma parcela de contributo para futuros programas de valorização e reabilitação do patrimônio cultural edificado em São Luís do Maranhão.

Palavras-chave

Arquitetura civil do século XIX
Patrimônio edificado
Sistema construtivo
Patologias

Idioma

Português

DOI

10.14568/cp15-16_3

Download

PDF

Importar referência

RIS | Endnote

Citação

Conservar Património | APA | Chicago | NP405 | ABNT

Conservar Património:
Figueiredo, M. G.; Varum, H.; Costa, A., 'Aspectos da arquitetura civil edificada no século XIX, em São Luís do Maranhão, Brasil', Conservar Património 15-16 (2012) 41-68, https://doi.org/10.14568/cp15-16_3.

APA:
Figueiredo, M. G., Varum, H., & Costa, A. (2012). Aspectos da arquitetura civil edificada no século XIX, em São Luís do Maranhão, Brasil. Conservar Património, 15-16 41-68. DOI:10.14568/cp15-16_3.

Chicago:
Figueiredo, Margareth Gomes de, Humberto Varum, and Aníbal Costa. 2012. "Aspectos da arquitetura civil edificada no século XIX, em São Luís do Maranhão, Brasil." Conservar Património 15-16:41-68. doi:10.14568/cp15-16_3.

NP405:
FIGUEIREDO, Margareth Gomes de [et al.] – Aspectos da arquitetura civil edificada no século XIX, em São Luís do Maranhão, Brasil. Conservar Património. ISSN 1646043X. 15-16 (2012) 41-68.

ABNT:
FIGUEIREDO, Margareth Gomes de; VARUM, Humberto; COSTA, Aníbal. Aspectos da arquitetura civil edificada no século XIX, em São Luís do Maranhão, Brasil. Conservar Património, Lisboa, v. 15-16, p. 41-68, 2012. Disponível em: <https://doi.org/10.14568/cp15-16_3>. Acesso em: .

História

Recebido: 2012-02-03
Revisto: 2013-03-29
Aceite: 2012-04-12Online: 2017-10-3
Publicação: 2013-4-16

Referências

1 Meireles, M., História do Maranhão, Siciliano, São Paulo (2001).

2 Reis Filho, N. G., Contribuição ao estudo da evolução urbana do Brasil: (1500-1720), Pioneira, USP, São Paulo (1969).

3 Santos, P., Formação de cidades no Brasil colonial, Editora UFRJ, Rio de Janeiro (2001).

4 Viveiros, J., História do comércio do Maranhão, vol. 3, Associação Comercial do Maranhão, São Luís (1954).

5 São Luís, Código de Posturas de 1842, Câmara Municipal de São Luís (1842).

6 Lisboa, Instituiçaõ da Companhia Geral do Graõ Para e Maranhaõ, Oficina de Miguel Rodrigues, Impressor do Eminentissimo Senhor Cardeal Patriarca, Lisboa (1755).

7 Southey, R., Historia do Brazil, vol. 6, Garnier Irmãos, Rio de Janeiro (1862).

8 Marques, C. A., Dicionário histórico-geográfico da província do Maranhão, Fon-Fon e Seleta, Rio de Janeiro (1970).

9 Figueiredo, M., Espelho do Tempo: conservação da autenticidade do espaço público dos conjuntos patrimoniais edificados: O caso do centro histórico de São Luís, dissertação de mestrado, Universidade Federal de Pernambuco, Recife (2006).

10 Rio de Janeiro, Corografia Brazilica, ou Relação Historico-Geogrâfica do Reino do Brazil composta e dedicada a Sua Magestade Fidelissima, Tomo II, Impressão Regia, Rio de Janeiro (1817).

11 Martins, M. B., 'Retratos de São Luís: O recenseamento de 1885', Estudos de História, 5 (2) (1998) 173-185.

12 Duarte, C. F., 'São Luís, MA', in Atlas de centros históricos do Brasil, ed. J. Pessôa e G. Piccinato, Editora Casa da Palavra, Rio de Janeiro (2007) 46-53.

13 Kidder, D. P., Reminiscências de viagens e permanência no Brasil: províncias do norte, Martins, São Paulo (1943).

14 Lemos, C., Arquitetura brasileira, São Paulo (1979).

15 Costa, L., Arquitetura, Bloch, FENAME, Rio de Janeiro (1980).

16 Duarte, C. F., 'Belém, PA', in Atlas de centros históricos do Brasil, ed. J. Pessôa e G. Piccinato, Editora Casa da Palavra, Rio de Janeiro (2007) 54-60.

17 Telles, P. C. S., História da Engenharia no Brasil (Séculos XVI a XIX), LCT - Livros Técnicos e Científicos Editora S.A., Rio de Janeiro (1984).

18 São Luís, Código de Posturas de 1886, Câmara Municipal de São Luís (1886).

19 São Luís, Código de Posturas de 1893, Câmara Municipal de São Luís (1893).

20 Venâncio, L.; Figueiredo, M., A influência pombalina nas edificações dos centros históricos de São Luís e Alcântara: um estudo a partir dos sistemas construtivos, II Seminário Terra Brasil, Universidade Estadual do Maranhão - UEMA (2008).

21 França, J. A., A Reconstrução de Lisboa e a Arquitetura Pombalina, 3ª Ed., Biblioteca Breve, Instituto de Língua Portuguesa, Lisboa (1989).

22 Mascarenhas, J., Sistemas de Construção V - O Edifício de Rendimento da Baixa Pombalina de Lisboa, Processo evolutivo dos edifícios; inovações técnicas; sistema construtivo, Livros Horizonte, Lisboa (2005).

23 Cóias V., Reabilitação estrutural de edifícios antigos: alvenaria, madeira: técnicas pouco instrusivas, 2.ª ed., Argumentum, Lisboa (2007).

24 Lisboa, Cartulário Pombalino, Colecção de 70 Prospectos (1758-1846), Arquivo Municipal de Lisboa (2005).

25 Silva Filho, O.P., Arquitetura Luso-Brasileira no Maranhão, Efecê, Belo Horizonte (1986).

26 Viterbo, S., Dicionario historico e documental dos architectos e connstrutores portuguezes ou a serviço de Portugal, vol. I, Imprensa Nacional, Lisboa (1899).

27 Viterbo, S., Dicionario historico e documental dos architectos e connstrutores portuguezes ou a serviço de Portugal, vol. II, Imprensa Nacional, Lisboa (1904).

28 UNESCO, 'Monumentos Patrimônio Mundial'. Disponível em: http://www.unesco.org/pt/brasilia/culture/world-heritage/list-ofworld-heritage-in-portuguese. Acesso em: 25/01/2012 [s.d.].

29 Albernaz, M. P.; Lima, C. M., Dicionário ilustrado de arquitetura, vol. 2, ProEditores, São Paulo (1998).

30 Vasconcellos, S., Arquitetura no Brasil: Sistemas Construtivos. UFMG, Belo Horizonte (1979).

31 Silva Filho, O. P., 'Arquitetura tradicional luso-brasileira em São Luís do Maranhão', in São Luís do Maranhão e Alcântara: guia de arquitetura e paisagem, Junta de Andalucia, São Luís-Sevilha (2008) 50-79.

32 Reis Filho, N. G., Quadro da arquitetura no Brasil, Editora Perspectiva, São Paulo (1976).

33 Ribeiro, R. T. M., 'Patologias nas construções históricas', in Conservação e restauro: arquitetura brasileira, org. M. Braga, Ed. Rio, Rio de Janeiro (2003).

34 Abásolo, A., et al. Tratado de rehabilitación. Patología y técnicas de intervención, elementos estructurales, vol. 3, Munilla-Lería, Madrid (1998).

Endereço persistente: https://doi.org/10.14568/cp15-16_3


< Anterior Seguinte >
ARP | Associação Profissional de Conservadores-Restauradores de Portugal